Pesquisadores detectam gás que indicam existência de vida extraterrestre

Trabalho multidisciplinar envolveu pesquisadores do Reino Unido, Estados Unidos e Japão, e foi publicado no periódico Nature Astronomy.

A descoberta do gás fosfina na atmosfera do planeta Vênus pode provar a existência de vida extraterrestre. Nesta segunda-feira (14), equipe de pesquisadores anunciaram a detecção da substância, que na Terra só existe por atividade industrial ou por micróbios de ambientes anaeróbicos (sem oxigênio).

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, o trabalho multidisciplinar envolveu pesquisadores do Reino Unido, Estados Unidos e Japão, e foi publicado no periódico Nature Astronomy. À publicação, a astroquímica Clara Sousa-Silva, do MIT, explicou que, conhecimento atual sobre química e sobre Vênus, não há explicação possível para a presença de fosfina nas nuvens do planeta que não seja vida.

Os achados podem tornar a fosfina uma molécula-chave para bioassinatura em mundos diferentes da Terra, capaz de indicar formas de vida fora do planeta. Para detectá-la, os cientistas usaram o Telescópio James Clerk Maxwell (JCMT), no Havaí. A descoberta foi confirmada com uso de 45 antes do telescópio Alma, no Chile, operado pelo Observatório Europeu Austral com parceiros internacionais. Os equipamentos permitem detectar compostos químicos em concentrações de partes por bilhão nas nuvens de Vênus ou em nuvens moleculares do meio interestelar.

O estudo publicado sugere ainda uma análise de amostra local para garantir a presença de micróbios em Vênus. A hipótese de vida microbiana no segundo planeta do Sistema Solar surgiu pela primeira vez há mais de 50 anos, com a teoria de Carls Sagan.

Siga o Recôncavo no Ar nas redes sociais e fique por dentro de todas as informações e transmissões ao vivo na nossa página oficial.

Facebook e Instagram

Bahia.ba/ Foto: Pavel Vinogradov/ Estação Espacial Internacional/ Fotos Publicas