Pelegrino cobra PT por candidatura em Salvador e defende Isidório no pleito

Para Pelegrino, o PT precisa realizar sua prévia e não tentar marcar para abril.

O secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Nelson Pelegrino (PT), manifestou nesta quinta-feira (8) preocupação com o calendário do PT para a escolha do pré-candidato à prefeitura de Salvador. O Bahia Notícias mostrou que partidos aliados ao governador Rui Costa podem empurrar para depois de abril as definições eleitorais .

“O calendário que está se desenhando é muito complicado. Manifesto minha preocupação. Quero trabalhar na eleição do PT em Salvador. O partido até agora não ter uma definição é muito complicado”, defendeu o parlamentar licenciado em entrevista aos jornalistas Jefferson Beltrão e Fernando Duarte no Isso é Bahia. O programa vai ao ar na rádio A Tarde FM 103.9.

Para Pelegrino, o PT precisa realizar sua prévia e não tentar marcar para abril. Só o PT tem hoje cinco pré-candidatos: Vilma Reis (socióloga), Moisés Rocha (vereador), Robinson Almeida (deputado estadual), Fabya Reis (secretária) e Juca Ferreira (ex-ministro).

SEGUNDO TURNO
O deputado federal licenciado também defendeu pelo menos três candidaturas na base governista: uma de esquerda, outra de centro e a de Isidório (Avante), que representa uma linha menos progressista na base de Rui. Segundo Pelegrino, Isidório deve ficar com 18% enquanto um candidato de centro, como Angelo Coronel (PSD), e outro petista podem chegar até 20% das intenções de voto, forçando um segundo turno na capital. 

Perguntando sobre quem votaria em um embate entre Bruno Reis (DEM) e Isidório, Pelegrino escapou: “A gente só fala das coisas quando elas acontecem. Mas seguramente o segundo turno não será com Bruno Reis”. 

Bahia Notícias/ Foto: Reprodução / Raul Spinassé / Ag. A TARDE