Partido nanico, Patriota usou dinheiro público para comprar carro de R$ 260 mil

Sigla apregoa como uma de suas bandeiras a eficiência na gestão pública, com “o menor gasto possível para a promoção de bens e direitos”

Uma das mais minúsculas siglas da Câmara, com apenas seis deputados, o Patriota (ex-Partido Ecológico Nacional) usou R$ 260 mil do dinheiro público para comprar, à vista, uma Mitsubishi Pajero Sport zero km. A informação foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo.

Segundo a publicação, a prestação de contas da sigla relativa a 2019 aponta a aquisição de cinco carros. Além da Pajero de R$ 260 mil, foram outros quatros veículos, a preços unitários de R$ 29 a R$ 124 mil. Ao todo, desembolsou R$ 644 mil de verba pública na compra de carros.

A reportagem destaca que o Patriotas apregoa como uma de suas bandeiras a eficiência na gestão pública, com o menor gasto possível para a promoção de bens e direitos, e a “verdadeira austeridade fiscal com busca ao déficit nominal zero”.

O presidente da legenda, Adilson Barroso, justificou as compras dizendo que “toda empresa que queira ter resultado em seu trabalho tem que ter as ferramentas necessárias”.

O gasto, no entanto, é um dos exemplos de dispêndios luxuosos promovidos por vários dos atuais 33 partidos políticos, que têm à disposição uma verba anual de cerca de R$ 1 bilhão (fundo partidário), além de outros R$ 2 bilhões a cada dois anos para gastos de campanha (fundo eleitoral).

Siga o Recôncavo no Ar nas redes sociais e fique por dentro de todas as informações e transmissões ao vivo na nossa página oficial.

Facebook e Instagram

Bahia.ba