Grupo de proteção de animais de Amargosa alertam para uso exagerado de fogos

Eles também costumam associar o excesso de som a uma ameaça.

Se você tem um cachorro em casa, certamente já comprovou que ele não gosta do período de festas, tanto a virada do ano, mas principalmente o mês junino, onde os fogos de artifício são o maior sucesso. Por terem um ouvido muito mais sensível, os fogos acabam sendo algo pior e difícil de aguentar para os cães.

Ainda outra questão sobre os dogs é que além da maior acuidade auditiva, eles também costumam associar o excesso de som a uma ameaça.

O grupo de proteção de animais de Amargosa, alertam para uso exagerado de fogos de artifício neste período junino, principalmente a cidade amargosense que recebe inúmeros turistas nos dias de festa.

“Queremos fazer um protesto, pois qualquer coisa que acontece na cidade tem foguetório, não tem hora, nem lugar para soltar os fogos, deveria ter um controle com relação a isso, por que os animais sofrem muito. Inclusive eu perdi um animal que infartou por causa de foguete, os animais ficam alucinados.” Disse Joelson, um dos líderes do grupo.

De acordo com veterinários, o pânico desorienta o animal, que tende a fugir desesperado e sem destino. Muitos animais podem sofrer paradas cardiorrespiratórias, convulsões e ter diversos problemas que podem levar à morte.

Aqui ficam algumas recomendações para amenizar a ansiedade do seu animal de estimação.

Não leve o cão à rua para fazer necessidades enquanto durarem os fogos de artifício.

Antecipe o passeio para uma hora antes.

Não o deixe no quintal ou jardim, recolha-o em casa.

Feche todas as janelas.

Prepare um recinto ou abrigo dentro de casa, que lhe dê segurança.

Não o deixe acorrentado.

Após os foguetes e bombas deixe passar alguns minutos até o estado de ansiedade passar. Amenize esse estado com conversas, miminhos, brinquedos ou até uma guloseima.

Criativa On Line