Governo da Bahia decreta 13 de outubro como Dia de Irmã Dulce no estado

Data marca a canonização da beata. Celebração será realizada no Vaticano. Igreja Católica celebra Irmã Dulce em 13 de agosto, dia em que ela se tornou freira.

O Governo da Bahia decretou o 13 de outubro como dia de celebração à Irmã Dulce no estado. De acordo com a decisão, que foi publicada na terça-feira (3) no Diário Oficial, a data ficará conhecida na Bahia como Dia da Santa Irmã Dulce dos Pobres, porém, não vai ser feriado.

O 13 de outubro foi escolhido por ser o dia em que a beata será canonizada. Regida pelo Papa Francisco, a celebração será realizada no mês que vem, no Vaticano, em Roma. Na Igreja Católica, Irmã Dulce continuará sendo celebrada em 13 de agosto, dia em que ela se tornou freira.

A beata é a primeira mulher nascida no Brasil que se tornará santa. A freira, que teve uma vida marcada por fé e caridade, se tornará a Santa Dulce dos Pobres.

Três graças alcançadas por devotos, após orações a Irmã Dulce, estavam sendo analisadas pelo Vaticano, com vista no processo de canonização da religiosa. Esses três casos foram enviados ao Vaticano pelas Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), em 2014, após análise de profissionais da própria instituição.

O primeiro milagre foi reconhecido em outubro de 2010, quando Irmã Dulce foi beatificada. Depois disso, iniciou-se o processo para buscar a canonização, quando a pessoa passa a ser considerada santa pela Igreja Católica.

O Vaticano anunciou a canonização da freira em maio deste ano, quando um segundo milagre atribuído à religiosa, também conhecida como “O Anjo bom da Bahia”, foi reconhecido por meio de decreto.

A canonização de Irmã Dulce será a terceira mais rápida da história (27 anos após seu falecimento), atrás apenas da santificação de Madre Teresa de Calcutá (19 anos após o falecimento da religiosa) e do Papa João Paulo II (9 anos após sua morte).

G1 Bahia\  Foto: Estadão Conteúdo/Arquivo