Esportes

E. C. Bahia chama atenção para extermínio e deputado tenta criar dia nacional do jumento

No dia que completa um mês da conquista da Copa do Nordeste, o clube, referência no combate ao racismo, machismo e homofobia, resolveu chamar a atenção para os maus tratos sofridos pelos jumentos.

Um post publicado nas redes sociais do Esporte Clube Bahia aborda um tema incomum aos assuntos esportivos. No dia que completa um mês da conquista da Copa do Nordeste, o clube, referência no combate ao racismo, machismo e homofobia, resolveu chamar a atenção para os maus tratos sofridos pelos jumentos — animais símbolos da região Nordeste. Na postagem, o Bahia lembra que o animal é homenageado por artistas como Chico Buarque e Luiz Gonzaga, mas tem sido dizimado para alimentar o comércio de pele. 

Há inclusive um projeto de lei protocolado em fevereiro que tenta, inclusive, instituir o Dia Nacional do Jumento. De autoria do deputado federal Célio Studart (PV-CE), o projeto visa instituir o dia 13 de maio para marcar a data, atendendo a uma solicitação antiga feita pelo Padre Antônio Vieira (homônimo da figura histórica). 

Militante da causa, Vieira chegou a enviar uma carta ao então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), pedindo proteção aos animais. Na justificativa do projeto de Célio Studart, dados do IBGE apontam uma redução da população animal. Segundo os números, em 2011 a população era de 974.688 animais  Seis anos depois, os números caíram para 376.874 o que representa uma redução de 38%. O projeto ainda se apoia em possíveis “ riscos sanitários decorrentes da negligência com estes animais”, para justificar a necessidade da inclusão da data.

Siga o Recôncavo no Ar nas redes sociais e fique por dentro de todas as informações e transmissões ao vivo na nossa página oficial.

Facebook e Instagram

Metro1

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo