Contra Previdência, funcionários do metrô param na sexta, rodoviários não confirmam greve

A paralisação afetará os serviços de transporte público em grandes cidades.

As centrais sindicais farão uma greve geral contra a reforma da Previdência na próxima sexta-feira (14). Dessa vez, a paralisação afetará os serviços de transporte público em grandes cidades.

Os funcionários da CCR Metrô de Salvador, por exemplo, participarão da greve, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Ferroviário e Metroviário dos Estados da Bahia e Sergipe (Sindiferro).

“A paralisação foi aprovada, por maioria absoluta dos trabalhadores, após votação, nos dias 2 e 3 de maio deste ano, em todos os setores da CCR Metrô Bahia. Na oportunidade, 79,84% dos trabalhadores rejeitaram a contraproposta final para celebração do Acordo Coletivo de Trabalho 2019/2020”, informa o sindicato.

E os ônibus?

Os rodoviários da capital baiana não confirmam participação na greve. O vice-presidente do sindicato que representa a categoria, Fábio Primo, disse que os motoristas se reunirão para discutir a paralisação.

Bahia.Ba