Celso de Mello prorroga inquérito que apura interferências de Bolsonaro na PF

Prolongamento, pedido pela própria Polícia Federal, tem prazo de 30 dias.

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou por mais 30 dias o inquérito que investiga o presidente Jair Bolsonaro por supostas tentativas de interferir na Polícia Federal. O despacho foi assinado ontem (1º).

A decisão do decano da Corte foi tomada por solicitação da própria PF, que alegou necessidade de explorar outros aspectos da apuração, inclusive ouvir Bolsonaro sobre o caso, o que ainda não foi feito.

O pedido para prolongamento do inquérito foi enviado ao STF no final de maio por Christiane Correa Machado, chefe do Serviço de Inquéritos da Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF, que conduz a investigação.

Siga o Recôncavo no Ar nas redes sociais e fique por dentro de todas as informações e transmissões ao vivo na nossa página oficial.

Facebook e Instagram

Forte na notícia/ Foto: Valter Campanato