Brasil é o mais atrasado na retomada olímpica entre as 15 principais potências esportivas

Enquanto grande parte da Europa está no processo final de reabertura dos centros de treinamento, Oceania e Ásia já estão de volta à normalidade; EUA e Brasil sofrem com aberturas e fechamentos

O Brasil entrou, no último ciclo olímpico, no grupo das 15 principais potências esportivas. Mas, a presença da nação neste seleto time pode estar com os dias contados, e isso tem muito a ver com a forma com que o país está lidando (e sofrendo) com a pandemia do novo coronavírus.
Na reta final do estranho ciclo olímpico, composto por cinco anos pela primeira vez na história, o Comitê Olímpico do Brasil (COB), arquitetou um projeto interessante, que seria o de levar mais de 200 atletas do país para treinar na Europa durante a pandemia. Com a maioria dos centros de treinamentos fechados aqui no Brasil, a única e melhor solução seria o treino no exterior.

Atualmente, o grupo das 15 potências olímpicas é formado por EUA, Rússia, China e Grã Bretanha (super-potências), Alemanha, França, Japão e Austrália (potências), Hungria, Holanda, Itália e Coreia (brigam pelo top 10), e Brasil, Canadá e Nova Zelândia.

Siga o Recôncavo no Ar nas redes sociais e fique por dentro de todas as informações e transmissões ao vivo na nossa página oficial.

Facebook e Instagram

GE/ Foto: Rafael Bello/COB