Giro de Notícias

Apesar de 40 dias sem reajuste na Petrobras, preços dos combustíveis ainda sobem nos postos

Alta reflete impostos e biocombustíveis misturados a gasolina e diesel.

Apesar de a Petrobras registrar 40 dias promover reajustes nas refinarias, os preços dos combustíveis continuam subindo nos postos. A alta ocorre devido aos repasses de ICMS e do aumento dos biocombustíveis.

Atendendo a um pedido da Folha, o Ineep (Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) fez um levantamento, o qual indica que a estatal vem evitando repasses imediatos das volatilidades externas após a mudança no comando da companhia.

Os dados mostram, por exemplo, que a empresa deixou de acompanhar um repique nas cotações internacionais no início de maio, quando o preço médio praticado em suas refinarias chegou a ficar R$ 0,08 por litro abaixo do valor de referência calculado pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis).

“Aparentemente, essa gestão está mais preocupada com a volatilidade”, diz a pesquisadora do Ineep Carla Ferreira, ressaltando que ainda é cedo para conclusões. “Talvez estejam com outra lógica, de olhar os preços de uma forma mais alongada do que o [ex-presidente Roberto] Castello Branco”, acrescentou.

Apesar de evitar reajustes, a estatal informou que não alterou sua política de preços. “A Petrobras monitora permanentemente o mercado e, a partir de uma percepção de realinhamento de patamar, seja de câmbio, seja de cotações internacionais de petróleo e derivados, realiza reajustes de preço”.

Siga o Recôncavo no Ar nas redes sociais e fique por dentro de todas as informações e transmissões ao vivo na nossa página oficial.

Facebook e Instagram

Bahia.ba/Foto: Agência Brasil

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo