Aldeias do Sul e Extremo da Bahia ficam fechadas para diminuir casos de Covid-19

Segundo a TV Santa Cruz, na maioria das localidades, o acesso de visitantes está vetado e indígenas só podem entrar nas aldeias de máscaras.

Algumas aldeias indígenas do sul e extremo sul do estado estão fechadas para evitar o avanço da Covid-19. Os casos ocorrem em cidades como Santa Cruz Cabrália e Porto Seguro, por exemplo. Segundo a TV Santa Cruz, na maioria das localidades, o acesso de visitantes está vetado e indígenas só podem entrar nas aldeias de máscaras. Em Coroa Vermelha, considerada maior aldeia urbana do país, em Santa Cruz Cabrália, 58 índios já tiveram Covid-19 (31 estão curados). Na localidade, o idoso Valmir Nunes, de 68 anos, foi a óbito após ser intubado.

De acordo com o Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei), 90% dos indígenas com Covid-19 na Bahia moram no sul e extremo sul do estado, regiões que concentram também as maiores populações de índios em território baiano. Em toda a Bahia 119 indígenas testaram positivo para o novo coronavírus, e dois morreram pela doença. À emissora, a coordenadora do Distrito Sanitário da Saúde na Bahia, Luzia Pataxó, informou que quando um indígena tem sintomas da doença, ele é atendido nos postos de saúde dos municípios e caso o quadro de saúde fique agravado, o paciente é encaminhado para regulação do estado.

Siga o Recôncavo no Ar nas redes sociais e fique por dentro de todas as informações e transmissões ao vivo na nossa página oficial.

Facebook e Instagram

Voz da Bahia / Foto: TV Santa Cruz